quarta-feira, 16 de julho de 2008

"O sertão vai virar mar, doi no coração, o medo que algum dia , o mar também vire sertão..."


Em vários continentes como, América Latina, Ásia, Europa, África e Continente Australiano, o inadequado e intensivo uso do solo levou à destruição de recursos naturais e transformou áreas férteis em desertos ecológico-econômicos, sendo a desertificação tema de vários trabalhos. Atualmente, a desertificação ocorre em mais de 100 países do mundo e, por isso, é considerado um problema global. A desertificação é definida na Agenda 21, que visa atingir um novo padrão de desenvolvimento, conciliando métodos de proteção ambiental, justiça social e eficiência econômica, como a degradação do solo nas zonas áridas, semi-áridas e sub-úmidas secas resultantes de fatores diversos tais como as variações climáticas e as atividades humanas. As principais causas da degradação das zonas áridas são o sobre-uso ou uso inapropriado dos recursos da terra, agravados pelas secas. Dentre as causas mais nocivas ao ambiente podemos citar a degradação dos solos e recursos hídricos, a degradação da vegetação e da biodiversidade e a redução da qualidade de vida da população afetada.

A desertificação considerada como um dos principais problemas ambientais do planeta é um fenômeno antigo, pois segundo estudos, algumas regiões atualmente áridas abrigaram uma rica vegetação no passado. Mais à medida que o tempo passou, as alterações climáticas, juntamente com a degradação ambiental provocada por atividades humanas causaram o aumento das áreas áridas, e conseqüentemente o aumento dos desertos, pois segundo Platão ao escrever sobre a Ática no século IV a.C, o mesmo citou que ”a nossa terra, comparada ao que era dantes é como o esqueleto de um corpo consumido pela doença”. Na época essas palavras faziam referência ao processo de desertificação que se alastrava por toda a África.

Atualmente diversas regiões brasileiras padecem deste problema, como por exemplo: Semi-árido, Bahia, Pernambuco, Piauí, Sergipe, Rio, Grande do Norte, Ceará, Paraíba, Amazônia - Também apresenta áreas em processo de savanização decorrentes de desmatamentos indiscriminados, Rondônia, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

Na economia a desertificação destaca-se na queda na produtividade e produção agrícolas, a diminuição da renda do consumo das populações, dificuldade de manter uma oferta de produtos agrícolas de maneira constante, de modo a atender os mercados regional e nacional, sobretudo a agricultura de sequeiro que é mais dependente dos fatores climáticos.

No dia 17 de junho, de todos os anos, comemora-se o Dia Mundial de Combate à Desertificação e à Seca.

Fontes: Ambientebrasil, s.d.,Slavnyi & Mel’Nikova, 1977; Oyama & Nobre, 2003; Symeonakis & Drake, 2004, Ministério do Meio Ambiente, 2004, IPCC, 1999; Accioly, 2000; MMA, s.d.; Schofield; Kirby, 2003.

______________

E-mail para sujestões - daianeea@gmail.com

______________

HOJE- Dia Mundial da Alimentação.

5 comentários:

  1. yo, gostei da reportagem belo blog, o logo fico nice parabéns!! c ya

    ResponderExcluir
  2. Carai, minha garota do tempo com mas coisinhas fodasticas!uhsahuasuh

    gostei do bannerzinho do blog!^^

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Marcelo Barreto Lima29 de julho de 2008 08:25

    É relativemente imprevisível essas mudanças ambientais por causa do desinteresse da sociedade, mesmo com esses inúmeros ecologistas lutando para mudar essa realidade. A verdade é que as pessoas não ligam. Muitas até acharão esse texto interessante, mas infelismente será esquecido momentos depois.

    =/

    Ê mundinho de arrogantes hipócritas.

    Gostei da matéria.
    Seu blog de "cara nova" ficou D+

    =D

    Parabéns pelo trabalho Daiane.
    Bjão

    ResponderExcluir
  4. vivo verde ho ho ho!
    vivo verde ho ho ho!

    o/

    Esse blog vai longe ainda! :DDDD



    ps.: eu choro com seus comentários
    ps2.: logo tah bonitão! xDDD

    ResponderExcluir
  5. Espero que vá Longe mesmo hehehe Mas tenho q atualizarrrrrrrr ehhehe :)


    .o/

    ResponderExcluir